Educação

Loading...

sábado, 20 de novembro de 2010

“Os recursos midiáticos assim como os clássicos, apenas auxiliam o bom professor em sua aula, sem jamais sobrepor a ação deste”.


Em um tempo não tão distante tínhamos apenas quadro, giz e o (s) Livros (s) Didáticos (s) como principais ferramentas na sala de aula. Os mimeógrafos depois deram lugar aos retroprojetores, hoje é o data show e os demais recursos midiáticos, didático-tecnológicos que são importantíssimos para desenvolvermos um trabalho significativo em sala de aula ou em qualquer outro trabalho a ser realizado como palestras e oficinas. Não desmerecendo o grande valor do quadro, de preferência branco, do auxílio dos Livros Didáticos e Paradidáticos que devem ser associados aos outros recursos que temos disponíveis.
Moran et al. (2005), afirma ...“conseguimos integrar todas as tecnologias, as telemáticas, as audiovisuais, as textuais, as orais, musicais, lúdicas, corporais”. O professor atualmente tem um grande número de opções metodológicas, de organizar sua comunicação com os alunos, de introduzir um tema, de trabalhar com os alunos presencial e virtualmente, de avaliá-los. Neste contexto é importante que o docente encontre a forma mais adequada de utilizar esses recursos, ampliando as formas de comunicação interpessoal/grupal e as de comunicação audiovisual/telemática.
Temos vários brasis, várias realidades, ainda encontramos escolas que tem como principal recurso o mimeógrafo na 1ª Fase do Ensino Fundamental. Temos também muitas escolas que tem uma gama de recursos, um exemplo já observado é o laboratório de informática/internet, laboratórios de Ciências (Auto-labor) que pouco, ou não é utilizado.
Concordo plenamente com Moran quando ele coloca que “o professor atualmente tem um grande número de opções metodológicas, de organizar sua comunicação com os alunos, de introduzir um tema, de trabalhar com os alunos presencial e virtualmente, de avaliá-los”, mas ainda temos muitos professores que não conseguem organizar slides apresentar determinado conteúdo ou até mesmo preencher seu próprio Diário de Classe no computador. É a falta de querer e buscar se qualificar? É o tempo que não tem para praticar pelo menos o Word ou uma pesquisa na internet? Às vezes trabalham em duas, três escolas, ou os computadores da escola não estão funcionando, ou em casa não tem computador/internet e assim... surgem vários motivos para ainda trabalhar principalmente de forma “clássica”.
Na prática em sala de aula percebe-se que “a tecnologia não é por si, a solução para aprendizagem, nem para os problemas do ensino brasileiro os recursos tecnológicos são meios para o professor dinamizar e ampliar suas estratégias em sala de aula” o bom professor precisa buscar associar e variar todas as ferramentas possíveis e disponíveis, seja um hipertexto ou um texto recortado de um jornal ou revista, o importante é a tentativa constante de uma aprendizagem mais significativa, a frequência na escola e participação mais efetiva do aluno.

Fonte:http://www.webartigos.com/COMO-FERRAMENTAS-DE-APRENDIZAGEM-X-CURRICULO-NAS-ESCOLAS/pagina1.
http://assessoriaclaudilene.blogspot.com/.

Claudilene Almeida. Gurupi, 16/11/2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário